Sudeste Asiático 2016/2017 – O roteiro

Aqui vos fala uma pessoa feliz da vida e plenamente realizada depois de 35 dias de uma aventura pelo outro lado do mundo. Quem me acompanha pelo Instagram deve ter sentido um pouquinho dessa felicidade por lá, eu acho. Porque tava transbordando!

Vai ter surra de post com todas as dicas dos cinco países que eu fui. Vou me esforçar pra tentar convencer todo mundo a comprar uma passagem asap 🙂

Pra começar, o mais pedido: o roteiro! Foram 5 países e 11 cidades

img_5240

Tailândia

Bangkok – 2 noites

Ayutthaya – 1 dia (saímos de Bangkok de manhã, passamos o dia lá e a noite pegamos o trem pra Chiang Mai)

Chiang Mai – 2 noites, mas eu ficaria mais uma.

Myanmar

Mandalay – 3 noites

Bagan – 3 noites

Laos

Luang Prabang – 3 noites, mas viveria uma vida lá vendendo miçanga hahaha

Camboja

Siem Reap – 3 noites

Filipinas

El Nido – 5 noites, mas ficaria mais uma.

Moalboal – 2 noites, mas não ficaria lá.

Oslob – 2 noites, mas ficaria 3 (pra compensar as que eu não ficaria em Moalboal e incluiria Bohol)

(Explicando: Moalboal e Oslob ficam a 2 horas de distância uma da outra. Todas as atrações são no meio do caminho entre as duas. Mas em Oslob que fica o mergulho com os tubarões baleia, que é as 6 da manhã. Apesar da cidade de Moalboal ter mais coisas pra fazer, ainda assim, ficaria só em Oslob pra não ter que madrugar e só iria em Moalboal pra uma das cachoeiras e almoçar por lá depois).

Boracay – 5 noites e tá bom porque se não você não volta vivo de tanta festa hahaha

 

Porque praia nas Filipinas e não na Tailândia? 

Quando fechamos o roteiro e todo mundo me perguntava se eu ia pras praias na Tailândia e eu dizia que não, que ia nas Filipinas, sempre ouvia um “aah” meio duvidoso. E essa acho que foi uma das melhores decisões da viagem.

Passamos as últimas duas semanas do ano na praia. Isso significa que é férias pra quase todo mundo. As praias tailandesas são lindas e muuuuito mais famosas que as filipinas. O que significa que normalmente, elas já recebem muitos turistas. Nessa época do ano então, vocês podem imaginar. É surra de chinês e suas câmeras enormes pra todos os lados. Confirmamos isso no vôo de volta (que parecia ter sido fretado pelo Brasil hahahaha só brasileiro) e deu até um alívio.

El Nido fica na ilha de Palawan e é um dos lugares mais lindos que eu já vi na minha vida. Moalboal e Oslob ficam em outra ilha, Cebu. Tem passeios bem específicos e diferentes pra fazer (cachoeiras de água azulzinha e o mergulho com tubarão baleia). E Boracay é a ilha mais cheia (ainda mais no Reveillon, que foi quando estivemos lá). É conhecida como a “Ibiza das Filipinas”. É festa todo dia. Perda de saúde mesmo hahaha mas depois você recupera.

De todas as cidades que fomos, só Boracay era bem cheia. O resto era uma paz! El Nido então, é um paraíso (ok, deu pra entender qual foi a minha preferida, né? Já inclui no seu roteiro?). Depois vou fazer um post falando mais de cada cidade.

Ah! E um bônus. Éramos pouquíssimos brasileiros por lá. Em Boracay então… Só tinha a gente praticamente.

Como chegar lá? 

Eu fui com uma amiga que mora em SP e tinha duas opções: ir de Emirates (saindo do Rio) ou de Ethiopian Airlines (saindo de SP). Na comparação, pra mim, o preço das duas era basicamente o mesmo. Pra ela, a Emirates sairia bem mais cara. Então pra não arriscar chegar do outro lado do mundo separadas, nem fazer uma viagem tão longa sozinhas (são quase 24 horas pra chegar em Bangkok. É chão e não é fácil, gente), escolhemos ir de Ethiopian Airlines.

Classe econômica é igual pra todas as cias, né gente. Não tem muita diferença. Mas a Ethiopian perde pontos num quesito muito importante: a televisãozinha. O touch é horrorosooooo! Não funciona nem por reza braba. Mas ai você pode controlar pelo controle na poltrona. Ai você escolhe o seu filme e só tem legenda em japonês, chines, etiopês (hahahah sei lá como é). Ethiopian, fica aqui o pedido de tantos brasileiros que voam com vocês a cada dois dias: legendas em português ❤ Nunca te pedi nada! Pra um vôo tão longo, entretenimento é essencial!

E o trajeto é seguinte. Tem vôo a cada dois dias saindo de Guarulhos sentido Adis Abeba (na Etiópia), com uma escala (sem sair do aviã0) em Lomé, no Togo. Gente, descer em Adis Abeba é uma experiência! Fiquei pirando nas roupas que as pessoas usavam. E é só isso que você vai ter pra fazer lá no aeroporto, porque ele é super simples. Depois de uma espera de umas 3 ou 4 horas, você pega uma avião sentido Bangkok. Esse avião foi BEM melhor que o primeiro, tanto na ida quanto na volta. Só não entendi porque se esse trecho é bem menor =/

Agora uma coisa que ficamos impressionadas é como teve comida. Muita comida. O tempo todo. A gente até recusava umas refeições de tanto que elas vinham hahaha. E a comida era bem ok até.

O preço da passagem foi R$3.800,00. Mas isso porque também tive que comprar o trecho Rio-SP. Se você sair direto de SP vai ser bem mais barato. Quando eu vi a Emirates tava R$3.700,00 saindo do Rio.

Como viajar por lá?

Existem muitas opções pra viajar lá por dentro do SE asiático. Usamos três cias: Air Asia (pra transitar entre Tailândia, Myanmar e Laos), Vietnam Airlines (quando fomos do Laos pro Camboja. Nosso vôo inicial era via Lao Airlines, mas ele foi cancelado e nos transferiram pra Vietnam Airlines, que é ótima! Acho que foi a melhor!). E nas Filipinas, Cebu Pacific e Philippines Airlines.

Gente, Cebu Pacific… Se conseguirem não pegar ela, façam isso. Foram quatro vôos com eles. TODOS atrasaram. Um deles atrasou três horas. E isso é MUITO chato. Perdemos um dia inteiro por causa disso.

Também tivemos as malas extraviadas em um dos vôos. Mas dessa tiramos um aprendizado. Era um vôo internacional de Siem Reap (Camboja) com parada em Manila (Filipinas) e depois Puerto Princesa (aeroporto pra ir pra El Nido). Aprendemos que assim que você chega num país você PRECISA retirar a mala da esteira e encaminhá-la pro despacho doméstico. Só que a mocinha lá em Siem Reap falou que teríamos que pegar as malas só em Puerto Princesa. OU SEJA, deu no que deu. Foram 2 dois e meio sem malas. Mas eu não sei o que aconteceu que eu tive um feeling que isso ia acontecer e tava com a mochila de mão lotada de roupas hahaha então deu tudo certo. A chegada da mala também foi uma emoção.

É importante saber que o extravio de mala é normal por lá. Uma amiga minha viajou pra lá e isso rolou com ela três vezes. Então a dica é: tenha sempre um backup na mão pra não passar sufoco. E se o sufoco rolar, não se deixe abalar. Chegar num lugar tão incrível e não curtir por causa de uma mala não faz sentido. Sugiro sair pra beber e brindar em homenagem a mala – foi o que fizemos hahaha Uma hora ela chega!

Na Tailândia o trecho Bangkok – Chiang Mai você pode fazer num trem noturno que é ÓTIMO! Ayutthaya fica pertinho de Bangkok e o trem faz parada lá pra seguir pra Chiang Mai. Então você pode ir de manhã de transfer e passar o dia lá fazendo um passeio e a noite embarca no trem pra Chiang Mai. No post da Tailândia falo mais sobre isso 😉

Roupas e Sapatos

Todos os lugares que fomos beiram a temperatura do inferno hahaha então o ideal é levar roupinhas frescas. Contando que você vai visitar templos e precisa cobrir os joelhos e ombros, mas sempre pensando no frescor.

Luang Prabang foi a única cidade que sentimos um frio mais forte de manhã e a noite. Mas aí um casaquinho e uma calça resolvem o problema. Bagan também é mais fresquinha nesses horários. Mas durante o dia é muuuuito calor em todos os lugares.

Sobre sapatos, você não vai precisar de NADA além de um par de chinelos. Nem pro avião. No avião uma meia resolve hahaha

Pensa que nos lugares de templos vocês vai ter que ficar tirando e botando o sapato. E na praia, você só precisa de um chinelo também.

No fim da viagem seu pé vai estar um nojo, mas o que não falta é opção de esfoliação pro pé em todos os lugares por lá hahahaha fizemos uma vez. É sofrido, mas fica lindo depois!

Obs: em Bangkok tem aqueles Rooftops que você pode ir pra jantar ou tomar drinks. Aí sim você precisa de um sapato mais arrumadinho. Pras meninas, uma rasteirinha resolve. Pros meninos, tem que ser sapato mesmo. Tênis não pode.

E lá é barato mesmo? 

Sim! Muito! As opções de comida, a hospedagem, as tralhas que você compra (negociando, sempre). A gente até deu uma ostentada comendo nuns lugares legaizinhos, ficando nuns hotéis maneiros. Mas mesmo assim… tudo super em conta (Brasil dá até uma vergonha nesse quesito de tão mais caro que é).

Você fica enlouquecido mesmo e só pensa em voltar pra lá? 

SIM! SOCORRO! JÁ TO QUASE COMPRANDO A PASSAGEM PRO ANO QUE VEM!

Aguardem os próximos posts com surras de informações e fotos! Ai, tô animada!

Anúncios

Pra Que Lado… tem Rolézinho: Pelo Feriado

Eita semana bagunçada e maravilhosa essa que tivemos. Feriado terça e quinta, com direito a ponte de feriado é vida, é delícia, mas bagunça tudo. Dos e-mails do trabalho aos posts aqui no blog. Por isso, o apanhado geral do finde e do feriado vem agora.

Tive um aniversário no Armazém Cardosão, um botecão no meio da subida da Rua Cardoso Júnior, em Laranjeiras. É super famoso pela feijoada, roda de samba e pela ruazinha calma e simpática onde ficam as mesas. É um lugar muito legal pra comemorar o aniversário, mas depende muito do tempo, já que é todo aberto.

IMG_0972 Processed with VSCOcam with c1 preset

Apesar de 500 dias de feriado, nenhum fez um solzão daqueles. Até arrisquei uma praia um dos dias, mas sol e céu azul que é bom, nada. Aproveitei pra fazer um ensaio dos ambulantes que passavam por mim hahaha

IMG_1051Processed with VSCOcam with c1 preset IMG_0971IMG_0969 IMG_0968IMG_0970 IMG_0967IMG_1242 IMG_1229

No domingo, teve o Junta Local no Comuna, aqui em Botafogo. É um mercadinho de produtos orgânicos e naturebas bem legal que acontece de vez em quando. Tava MUITO lotado e não rolou de tirar foto, mas tirei pelas redondezas. E da parede da sala da Bolha Editora, que fica no segundo andar do Comuna. Vale muito uma visita. Os livros que eles vendem são lindos, divertidos e dá vontade de colecionar.

Processed with VSCOcam with c1 presetProcessed with VSCOcam with f2 preset Processed with VSCOcam with c1 preset

Ontem conheci o Canastra Bar, ali em Ipanema e AMEI. É um lugarzinho totalmente despretensioso, o preço é ótimo e parece que você tá num barzinho na Europa, sei lá. É muito legal!

IMG_1244IMG_1246 IMG_1245

E vocês? Curtiram os feriados?

Beijos!

Pra Que Lado… tem Rolézinho: Pelo Finde.

Adoro acordar as segundas, pegar o celular, ver todas as redes sociais abrir o álbum de fotos e rever tudo que aconteceu nos dias anteriores. Já dá um ânimo pra começar a semana e planejar o próximo finde.

Por isso, resolvi começar a compartilhar por aqui as minhas fotos do fim-de-semana. Assim não fico na fúria de floodar o Instagram hahaha

Pra começar, uma foto em homenagem aos meus sobrinhos ❤

Processed with Rookie  Processed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with c1 presetProcessed with VSCOcam with f2 preset Processed with VSCOcam with c1 preset Processed with Rookie Processed with Rookie

E, pra fechar o domingo, teve o Gama no Rioow Hostel. Gente, que lugar gracinha! Sempre que vou num hostel fofo assim tenho vontade de abrir o meu próprio. Queria ter conseguido fotografar mais, mas tava muito cheio e não consegui muito.

Processed with VSCOcam with c1 presetProcessed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with c1 presetProcessed with Rookie Processed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with c1 preset

Lá o Durval Amorim estava vendendo suas aquarelas lindas, conheci as barracas de praia mais lindas do mundo da Octo. E esse pão de queijo da Nuu é MUITO maravilhoso! Papo sério.

Esse piso não é lindo? Vou estar tendo na minha futura varanda quando eu estiver tendo meu próprio apartamento hahaha A rasteirinha é da Via Mia.

Espero que vocês gostem de acompanhar um pouquinho meus dias 🙂

Beijos e boa semana!

Pra Que Lado… tem Rolézinho: Pelo Feriado.

Sempre pensei que o ideal para um fim de semana seriam três dias e não dois. Quatro dias trabalhando e três descansando. Me parece muito mais justo, não é mesmo?

Então, mais do que um feriado em que a ingestão de chocolate tá liberada e a gente chega no fim do domingo com 500 kgs a mais, esse foi um fim de semana justo. E de sol. Com chuva no fim do domingo. Não podemos pedir mais nada.

E esse feriado foi de intensivão gastronômico por Botafogo. Vou fazer um post a parte só com essas dicas. Nesse aqui, vão as fotos:

Processed with RookieProcessed with VSCOcam with g3 preset Processed with VSCOcam with c1 presetProcessed with VSCOcam with m5 preset Processed with VSCOcam with c1 presetProcessed with Rookie

Além de sol, sal e mar, dei um pulo na Casa Daros, que abriu em 1429 e eu nunca tinha ido. Fiquei apaixonada. Quero ir lá todos os dias agora ficar correndo por aquele pátio com cara de museu na Europa e aquela lojinha deli (tenho uma queda forrrrrrte por lojinhas de museu).

IMG_0463Processed with VSCOcam with c1 preset Processed with RookieProcessed with VSCOcam with f2 presetProcessed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with c1 presetProcessed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with b5 preset Processed with VSCOcam with x1 preset

A louca das janelas aqui foi ao delírio, naturalmente. Essa exposição “Made in Brazil” tá bem legal e vale a visita. Perca todos os minutos necessários na primeira parte dela. As fotos que passam nos telões são lindas!

Paguei R$14,00 pra entrar e eles não abrem as segundas e terças.

Também vale um almocinho no Mira! (é uma das dicas do post que vem por aí) Restaurante que fica lá dentro.

Beijos e boa semana!

Pra Que Lado… tem programinha: Praia de Grumari

Oi gente,

Primeiramente, FELIZ ANO NOVO!! uhuul!!

Em 2015 pretendo dar uma atenção especial pra esse espaço aqui. Tenho algumas ideias, só falta colocar em prática 😉

Continuando o especial recesso, preciso dizer que a ideia de uma praia por dia foi ótima, mas me derrubou hahaha fiquei gripada e com a criatividade limitada.

Antes da derrubada geral, fui pra Grumari, uma praia aqui do Rio linda, com pouca gente e longe, muito longe. Eu moro na zona sul e, pra chegar lá, passo pela Zona Sul toda, Barra, Recreio, Prainha e aí sim, chego lá. Tudo isso leva por volta de uma hora, mas vale muito a pena.

As praias da Zona Sul e da Barra são ótimas também, mas as vezes cansam um pouco. Ipanema tem o metro quadrado de areia mais concorrido do mundo e, ainda por cima, tem rolado uma moda chata de arrastões por lá, então por isso, prefiro me aventurar por novas águas.

Grumari fica um pouco depois da Prainha, que é outra praia MARAVILHOSA! O único problema de lá é que é praticamente impossível chegar sem carro e os lugares para estacionar são pouquíssimos. Tem que se programar e chegar super cedo (entre 8:00 e 9:00) mesmo. Grumari é bem mais extensa e, por isso, mais fácil de estacionar.

Como faz parte de uma reserva, não tem nenhuma casa ou prédio. Só uma enorme vegetação de restinga. É lindo!

Processed with Rookie

Quando for pra lá, procure o quiosque do Alemão (tem uma bandeira da Alemanha enorme fincada no quiosque). Lá alugamos duas cadeiras e uma barraca de palha por R$20,00. Eles também tem a jarra de Sangria mais barata do Rio de Janeiro! hahaha R$30,00 mais bem gastos dos últimos tempos, juro!

Processed with Rookie Processed with Rookie Processed with Rookie Processed with Rookie

E na volta de lá, a vista continua linda.

Processed with VSCOcam with t1 preset Processed with VSCOcam with t1 preset Processed with VSCOcam with t1 preset

Nessa descida todos os carros freiam pra admirar a vista, eu não seria diferente, né? A Prainha é a que aparece na primeira foto.

Eu moro no Rio há 27 anos e tem dias que eu ainda fico chocada com a beleza dessa cidade. E também com a quantidade de lugares que ainda tenho que descobrir por aqui. Sou totalmente apaixonada mesmo ❤

E vocês? Conhecem algum cantinho pouco explorado pela cidade?

Beijos

Pra Que Lado… tem programinha: Especial Recesso!!

Oi gente,

Esse post é só pra dizer vim aqui e escrevi qualquer coisa essa semana. Estou de recesso no trabalho e aproveitando essa cidade maravilhosa e seus dias ensolarados.

Pra comemorar essa semana de pernas pro ar resolvi ir a praia todos os dias, mas criei uma meta de não repetir nenhuma. Aaaaacho que não vou conseguir ficar firme até o domingo que vem, mas a gente tenta, neam?

Processed with Rookie Processed with Rookie

Começando pelo clássico e fácil: Ipanema. Que continua linda, cheia e super provida de mate com limão.

Processed with Rookie

Depois de 5 horas em baixo do sol e marcas sem sentido de sol (sou PHD em ficar com o bronze todo errado), resolvi pegar leve no dia seguinte, então fui com uma amiga fazer Stand Up Paddle no Posto 6, em Copacabana. É uma das coisas mais gostosas de se fazer, quase uma meditação. Adoro remar, mas gosto mesmo é de sentar na prancha e ficar curtindo ali no meio do mar.

Nós alugamos as pranchas no Surf Rio Stand Up Paddle. O aluguel da prancha é de R$30,00 por meia hora ou R$50,00 por uma hora. Eles também oferecem uns pacotes para mais horas. Recomendo muito!

Processed with Rookie Processed with Rookie

Dando prosseguimento ao projeto, hoje foi dia de Joatinga, que eu acredito ser minha praia preferida aqui no Rio.

Pra chegar lá, você pega a estrada do Joá (é difícil ir sem carro) e entra pelo condomínio da Joatinga. Por ter o acesso mais difícil, a praia nunca está lotada e é zero urbana. Você precisa fazer um caminho pelas pedras pra chegar até a areia. Aliás, tem uma época do ano em que não dá pra ir pra lá, porque a faixa de areia some com a maré alta.

Me acompanhem pelo Instagram (segue lá @laurahue) pra acompanhar minhas peripécias praianas ao longo da semana 🙂 Se São Pedro continuar nessa parceria, vai ter ainda mais coisa boa por aqui.

Beijos e se a gente não se encontrar, Feliz Ano Novoooo!!

Pra Que Lado… tem Inspiração: Rio de Janeiro

Se eu pudesse criar uma listinha de coisas-que-mais-amo-na-vida, acho que o Rio de Janeiro ocuparia um dos primeiros cinco lugares. Sempre ouvi amigas falando que queriam ir embora, morar fora, que não dá mais pra morar aqui, mas eu sempre fui muito apegada a essa cidade, mesmo com todos os problemas. Também sei que nenhum lugar é perfeito, então aceito numa boa morar na mesma cidade que o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor e outros.

Sempre que dá e tá um solzinho vou a praia e, ultimamente, ando com uma mania de tirar fotos dos guarda-sol contrastando com o céu azul e com a paisagem.

10576054_259138194296268_102904245_n 10706872_295687537291195_635094322_n 10784951_562137727266224_1618700394_n 10843801_409845075839612_1172869777_n

Aí essa semana fiquei sabendo que a FARM, uma das minhas marcas preferidas em todos os sentidos, fez os novos guarda-sóis para as praias do Rio em homenagem aos 450 anos da cidade. To ansiosíssima pra ver um pela frente e levar embora comigo pra casa e ficar admirando ao vivo e tirar fotos ❤

bola_barracasbarracas2

O meu preferido é o azul de passarinhos e o seu?

No blog deles fala um pouco mais desse projeto lindo. Vai lá ver!

Beijos