Pra Que Lado… se come, se bebe e se inspira: Complex Esquina 111

No domingo, depois de chegar da praia e ter certeza de que ia curtir o resto do fim de semana na companhia do Faustão e do Tadeu Schimdt, uma amiga surge com uma programação praquela tardinha.

Fomos pro Complex Esquina 111, um barzinho pseudo novo ali em Ipanema, na esquina da Maria Quitéria com a Redentor. No domingo começou a expo Diário, do Gabriel de Mello Franco. São desenhos feitos em moleskines e colagens super bonitinhas:

Processed with VSCOcam with f2 preset Processed with VSCOcam with c1 presetProcessed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with f2 preset Processed with VSCOcam with g3 presetIMG_3501Processed with VSCOcam with t1 preset 

A expo fica lá até o dia 5 de setembro.

Aproveita que você vai estar por lá e desce pro bar pra beber um drink e comer alguma coisa. Bebemos uma sangria de vinho branco muuuito boa e um risoto de linguiça toscana, abobrinha e grana padano que tá difícil de esquecer até agora. Vou até tentar reproduzir em casa. Se der certo, vira receita por aqui, que tal?

Ah! Nesse segundo andar, onde tá rolando a exposição, funciona a Perestroika. Lá rolam vários curso super interessantes que eu morro de vontade de fazer. Dá uma olhada no site deles pra ver a programação: http://www.perestroika.com.br/

Anúncios

Pra Que Lado.. se come: La Bicyclette

Entrei numa há algumas semanas de sair por aí fotografando casinhas, portas e janelas (se você me segue no Instagram deve ter percebido). Por isso, queria muito dar um pulo no Horto nesse fim de semana. Pra quem não é do Rio ou não conhece, o Horto fica no Jardim Botânico, tem vários barzinhos e restaurantes e tem um ar super bucólico e aconchegante. Além de ter as casinhas mais fofas da cidade. 

Acordamos no domingo e fomos tomar café da manhã no La Bicyclette do Horto (também tem um dentro do Jardim Botânico). Lá é uma delícia. Sentamos na parte de dentro e eu não conseguia parar de olhar pra cozinha, onde os pães estavam sendo feitos na hora. 

Pedimos um café da manhã que vinha com uma cesta de pães, manteiga, geléia, frutas, um suco e uma bebida quente. Infelizmente, estávamos morrendo de fome e só lembrei de tirar foto quando já estava tudo pela metade hahaha 

Processed with VSCOcam with f2 presetProcessed with VSCOcam with f2 preset

Ainda trouxe um pãozinho de azeitonas com alecrim pra casa. Esse pão foi R$8 e o café da manhã, R$32. Achei o tamanho bom pra duas pessoas. 

O La Byciclette fica na Pacheco Leão, 320. Um pedacinho da França no Rio ❤

Acabando os trabalhos por lá, demos uma voltinha pelas ruas do Horto pra tirar foto das casinhas.

Processed with VSCOcam with f2 preset Processed with VSCOcam with g3 preset Processed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with c1 preset Processed with VSCOcam with f2 preset Processed with VSCOcam with f2 preset Processed with VSCOcam with t1 preset

Pra começar o domingo leve.

Beijos 

Pra Que Lado… se come: Bar Imaculada

Trabalho numa região do centro da cidade do Rio que, a meu ver, é o lugar mais selva de pedra da cidade. Não bastasse a muvucada diária, a gincana pra atravessar as ruas, os desvios intensos das gotas de ar condicionado que não param de pingar, o calor acima da média da cidade, o lugar ainda tem prédios gigantes. Dá um certo nervoso. Eu assumidamente não curto muito aquela região. Mas claro, nem tudo está 100% perdido. Hoje, sexta-feira de uma semana bastante movimentada, pedia um almoço minimamente feliz. Só pro sorrisinho aparecer no rosto, sem timidez, e dar as boas vindas ao fim de semana. A região em questão é aquela ali perto da Praça Mauá e ela conta com dois Oásis: o museu MAR e o Morro da Conceição. Sobre o MAR falo em outro post. Hoje foi dia de ir pro Morro: Processed with VSCOcam with m5 preset  

No meio de um beco cheio de camelôs pra lá de caótico tem uma escadinha que te leva pra essa rua, que soa quase como um abraço. Dá vontade de ficar ali pra sempre e não sair. Processed with VSCOcam with t1 preset IMG_1649  

Logo no início fica o Bar Imaculada, nosso escolhido do dia. Processed with VSCOcam with m5 preset  

O cardápio não é dos mais variados. De segunda a sexta tem uma espécie de cardápio executivo, com umas quatro opções para cada dia da semana. Hoje foi dia de feijoada. E, para entrada, pedimos o bolinho Bola 7, que é um bolinho de arroz com feijoada (#feijãorules). Eu gostei mais do bolinho do que da feijoada, que não achei a mais maravilhosa do Rio. Mas valeu a pena, claro. Pedimos uma feijoada para duas pessoas e dividimos por três e deu a conta certinha. Com o bolinho e bebidas (nenhuma com álcool), deu R$36,00 pra cada. No site tem uma agenda com eventos que acontecem lá. Uns sambinhas, saraus, chorinhos. Deve ser bem legal também. http://www.barimaculada.com.br/

Pra que lado… se come: Brasserie Rosário

Eu trabalho no centro do Rio e, desde que inaugurou a exposição do Salvador Dali no CCBB repito pra mim todos os dias: “Hoje eu vou lá”. Também falava isso em voz alta pra ver se conseguia uma companhia do trabalho pra ir comigo.

Hoje uma amiga se manifestou e lá fomos nós. Chegando lá: fila, claro. Demos uma chance, mas o tempo foi passando, as perspectivas não eram das melhores e, então, desistimos.

Como a gente estava por aquelas bandas, resolvemos almoçar por ali. Entre os bequinhos do centro, sentamos no Brasserie Rosário. E que graça! Sempre tive vontade de ir lá, mas a minha agência fica um pouco longe aí bate a preguiça, sempre ela.

IMG_1643

 

Processed with VSCOcam with g3 preset

 

Como essa época de Copa do Mundo anda bem heavy no sentido comilanças e bebidas exageradas, fui num omelete de Gruyere (<3) com presunto e uma saladinha. A Fê pediu um sanduíche que tinha roast beef, algumas outras coisas e uma cara bem boa.

Amamos, fomos felizes e nem foi caro. R$28,00 pra cada. Tem pratos mais caros, claro. 😉

Lá também tem uns doces e pães lindos e maravilhosos, mas saímos correndo.

 

IMG_1642