Pra Que Lado… tem Papo Bom: Natália Viana

Essa semana tava rolando meu feed do Instagram quando dei de cara com uma foto linda. Uma montagem que misturava flores e prédios de um jeito super diferente.

12142692_866339746775517_403271608_n

Já seguia a @nataliaaaviana há um tempinho, mas ainda não tinha reparado nessa linha dela. Ai na hora me deu uma ideia de começar mais uma série de posts com uma mini entrevista com Instagrammers que eu sou fã. Fui na hora falar com ela e ela topou estrear essa editoria comigo ❤

11809860_748251278636266_455920977_n 11809748_448563918650003_1952860339_n

Laura: Fala um pouquinho de você. O que você tem feito da vida além de tirar as fotos com flores mais lindas do mundo?

Natália: Eu sou a Natália, nasci e cresci em Belém do Pará, me formei em Moda com pós graduação em Gestão Empresarial. Trabalhei durante 6 anos no meu próprio negócio: uma marca de roupas chamada Quiquiriqui. Sou uma empreendedora criativa. Mas em 2014 decidi parar com a loja e mudar para São Paulo, estou há um ano por aqui. Voltei a estudar a área que escolhi como profissão, estou me (re)descobrindo e descobrindo uma nova vida. Agora criando com uma câmera na mão, acompanhada de flores, uma xícara de café e saudade boa.

LH: Como foi o começo da sua história com o Instagram? E como chegou na ideia das flores, xícaras de café?
NV: Comecei a usar o Instagram em 2011, e naquela época não me importava muito com a qualidade das fotos que postava nele porque era viciada no Flickr, e lá me dedicava. haha Demorou um bom tempo para que pudesse perceber o grande potencial desta rede social que hoje não vivo sem! Comecei a fotografar com 15 anos de idade (hoje estou com 28 anos), e isso vem muito antes de pensar em estudar Moda. A fotografia é minha válvula de escape.
Cresci a base de café hahaha meus pais gostam muito, e de flores também, então é algo que sempre esteve presente na minha vida. E logo no começo do meu “Insta” compartilhava fotos do café da manhã, mas a intenção era mais para mostrar minhas canecas (amo canecas!) haha e no Flickr publicava muitas fotos de flores e natureza. Só um pouco antes de vir pra São Paulo foi que comecei a fotografar café com flores, e as flores que usava são de plantas que meu pai cuida. Na casa dos meus pais tem jardim e é lindo!! Mas foi chegando na cidade cinza onde só procuro enxergar o verde foi que comecei a fotografar todos os dias com essa proposta, porque veio a saudade, e é o que me inspira agora. Café me traz lembranças tão boas de momentos em família… para mim o cafezinho une as pessoas, e as flores nos trazem alegria, conforto em momentos bons ou mais tristes. Isso tudo junto é muito inspirador!
11918053_1015816718469352_735557868_n 11931073_1692786427633194_1517145036_n12080487_830533533731696_1838958227_n 12145296_904543616267002_299727023_n
LH: Com que câmera você costuma tirar as fotos que você posta por lá?
NV: Uso uma Nikon D40x, mas há um mês comecei a fotografar também com a Canon T5.
LH: Fiquei completamente apaixonada pelo #florindoprédios! Tem alguma história legal sobre essa ideia? De como ela surgiu, o que você estava fazendo quando pensou que seria legal estampar os prédios de SP com flores hahaha
NV: Que demais saber que você gostou! 😀 Então, comecei a florir prédios há 4 meses, quando fui conhecer a Galeria Metrópole, localizada no centro de São Paulo. Sem intenção de fazer disto um projeto, fotografei o prédio da galeria por motivos de ter gostado da perspectiva que vi, e como eu gosto muito de dupla exposição, na volta pra casa pensei que ele poderia ficar lindo com flores. Fiz o primeiro teste, publiquei no Instagram, os seguidores curtiram e resolvi florir mais prédios em SP. Minha inspiração para fazer isso foi sair de casa e olhar para o que está ao meu redor com mais carinho, interpretar do meu jeito o que tem feito parte do meu cotidiano. Para casos assim não existe fórmula pronta. : )
11371006_1467020753606046_1735371287_n
LH:  Deixa pra gente uma dica de programinha imperdível que não seja tão óbvio pra fazer em SP? Algum lugar que te faça bem de passear ou de comer ou só de admirar. Ou as três coisas, claro haha
NV: O Parque Buenos Aires é um lugar que me faz bem em SP, ele fica em Higienópolis, e é um espaço com muito verde, onde posso deitar na grama, fazer piquenique, caminhar e admirar os cachorrinhos. Vou quase todos os finais de semana por lá e amo ter um cantinho assim que não está longe de casa haha ah, outro lugar que indico e que fica no bairro que moro é o Atelier dos Bolos (em Santa Cecília), lá tem um cafezinho bão e um bolo de cenoura com chocolate que atualmente é meu favorito! haha

11375396_479362042245854_1028391240_n 1724862_413510985520275_2080492543_n

LH: Pra terminar, você consegue fazer um top 3 Instagrammers bem legais pra compartilhar com a gente?
NV: Só 3? haha  Ok, ok! Adoro o trabalho dessa galera @encolhiaspessoas @raafaelamelo e @carolemarques : )

11950440_1527106224247375_1442895532_n

Naty (me sentindo íntima haha), MUITO obrigada por ter topado ser a minha cobaia hahaha adorei!

Anúncios

7 comentários sobre “Pra Que Lado… tem Papo Bom: Natália Viana

  1. Muito legal, Laura! Já fiquei ansiosa para as próximas e pensando aqui na galera que eu sigo lá no Instagram e amo e adoraria saber mais a respeito. Continue! 🙂 Bjs, Vivi.

    Curtir

  2. Pingback: Pra Que Lado… tem Papo Bom: Gui Poulain | Pra que lado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s