Pra Que Lado… é o Mundo: Planejando a Europa

 

IMG_1895.JPG

Quando comecei a falar da viagem aqui algumas pessoas me pediram dicas de como planejar uma viagem para Europa. Muitos pensam que ir pra lá é muito caro e nunca vai dar, mas olha gente… dá sim! É só querer e fazer um esforcinho 😉

1. Começando… Pra começar, sim é carinho. O Euro é uma moeda 3x mais cara que o Real, então só daí, a gente começa em desvantagem. Triste, mas é o que temos, então vamos só pensar que é possível!

1.1. Faça uma poupança para suas viagens. Assim que você receber seu salário, passe uma graninha pra lá, mesmo que não tenha nenhuma viagem planejada ainda. É muito mais fácil começar a pensar na viagem quando você já tem um dinheirinho pra começar. Além disso, se surgir alguma promoção de passagem, você já consegue pagar.

2. Passagem aérea.

2.1.Quanto antes você comprar a sua passagem mais barata ela sai. Dessa vez eu comprei a minha passagem com 5 meses de antecedência. Ida e volta + um trecho interno foi por volta de R$2.500,00. Foi a passagem para a Europa mais barata que eu já comprei. Normalmente eu pesquiso os preços em todas as companhias aéreas antes de fechar.

2.2. Outra coisa muito importante para ficar atento são os horários dos vôos. Não compensa pagar menos numa passagem que você vai fazer escalas longas e/ou em horários ruins. Também é muito arriscado pegar conexões com horários muito apertados. Por exemplo, eu fui do Rio para Lisboa e de Lisboa para Paris. Entre um vôo e outro davam mais ou menos 2:30 hrs. Acho que esse é um bom tempo de conexão. Se o seu vôo atrasa uma hora (como aconteceu com a gente), você ainda tem tempo de se encontrar no aeroporto, passar pela imigração e, se pá, ver umas lojinhas hehehe

2.2. O legal de comprar a passagem com antecedência é que, a partir do momento que você fecha a sua, você entra automaticamente em modo de viagem e na contagem regressiva. E não tem sensação melhor que essa! Esses cinco meses foram os meses que eu mais juntei dinheiro. Vivi na miséria (#alertaexagero) por aqui pra não passar nenhum perrengue de dinheiro por lá.

2.3. “Comprei a passagem, já tá tudo certo com o avião, né?” Bem, deveria, mas as vezes as cias aéreas cancelam os vôos. Não acontece sempre, claro, mas eu sou meio neurótica, então de tempos em tempos, entrava lá no site pra ver se tava tudo certo e confirmado.

3. Hospedagem.

3.1. É nesse momento que você vai definir o nível da sua viagem. Existem hospedagens para todos os gostos e bolsos. O meu preferido é alugar um apartamento. Não tem nada mais confortável. Tem alguns sites legais pra você achar a sua “casa longe de casa” como o Friendly Rentals e o Airbnb. Dá pra encontar um ap legal e mais barato que muito hotel.

3.2. Só uma dica nada a ver, alguns apartamentos nesses sites são TÃO LINDOS que servem até como inspiração pra decoração #ficadica

3.3. Leia os comentários de quem se hospedou no apartamento que você se interessou. Daí você já consegue ver o que acham do apartamento e da localização dele. Ficar atento a localização é muito importante. Arredores ruins da hospedagem são capazes de deixar a sua visão da cidade completamente distorcida e pra baixo, por mais legal que ela seja.

3.3. Se mesmo depois deu dizer que apartamento é a melhor forma de hospedagem, você ainda quer ficar em hotel, ok eu te ajudo. Abre o Booking.com, digita lá a cidade que você vai, coloca o seu filtro de preço e procura. Pelo Booking, você já percebe um “cheiro” da qualidade do hotel, pelas notas que as pessoas deram, MAS NÃO FECHE NADA AINDA. Pegue o nome do hotel que você viu e jogue no Tripadvisor.

Captura de Tela 2014-11-10 às 08.39.41 Captura de Tela 2014-11-10 às 08.40.17

Eu só fecho o hotel quando ele passa das quatro bolinhas em todos os quesitos. Também é legal ler as opiniões que ficam logo abaixo desse quadrinho.

3.4. Eu acho melhor quando o hotel te dá a opção de pagar na hora que você chega lá, por alguns motivos: Se você tiver algum imprevisto na viagem, pode cancelar a hospedagem pagando apenas uma pequena taxa ou as vezes taxa nenhuma. Você também não vai precisar pagar o maldito e absurdo IOF do cartão de crédito. Se você leva em dinheiro vivo e paga lá na hora, o custo do IOF é bem menor. Aliás, se for pra dizer um ponto negativo do Airbnb é esse, o pagamento é sempre antecipado.

3.5. Se você quer uma viagem mais low cost ou tá viajando sozinho, os albergues na Europa são a melhor opção. Eu sempre busco no Hostelworld e antes de fechar, faço o mesmo esquema de jogar no Tripadvisor. Quando o assunto é hostel, esse passo é imprescindível.

4. Trem na Europa.

4.1. Não tem nada mais civilizado do que viajar de trem pela Europa. É o melhor meio de transporte disparado. Muito mais confortável que avião, te leva pra qualquer lugar e te deixa no centro da cidade (os aeroportos costumam ser bem mais afastados). Alguns trens mais longos tem vagão de restaurante, o que é muito legal. A comida pode não ser excelente, mas é um experiência, vai. E te garanto, é muito melhor do que comida requentada de avião.

4.2. As paisagens das viagens pela Europa são lindas. Algumas são marcantes (pra mim, a viagem de Berlim pra Praga foi de tirar o fôlego. Suspirei várias vezes).

4.3. “Tá bem, Laura. Já entendi que é o máximo. E como eu adquiro essa maravilha?” Bem, você tem algumas opções.

4.3.1. Você pode comprar sua passagem lá na estação de trem alguns dias antes de viajar. Fiz isso na Itália, há dois anos atrás e não tive nenhum problema (comprei uns três dias antes das viagens). Se você não tem muitas rotas, só um dia ou dois de viagens, acho que é a melhor opção.

4.3.2. Você pode fazer como eu fiz, comprando um passe do Eurail.  Existem alguns tipos de passes que você pode comprar antecipado, que não te deixam presos a nenhum trecho. Você só tem que checar se não é preciso reservar o assento antes. Se não precisa, é só entrar no trem e ser feliz. O meu foi o Select Pass. Com ele eu podia fazer 5 dias de viagens durante dois meses (não precisam ser 5 dias corridos).

4.4. Usando o passe. 

4.4.1. Você pode comprar o seu passe daqui do Brasil e ele chega em casa super rápido. É só escolher o tipo que você quer (aqui tem as opções), selecionar os países, a classe (vale a pena investir na primeira classe. O valor não é muito diferente, mas o conforto faz toda a diferença) e pronto.

4.4.2. Dica de ouro: Para alguns trechos mais longos e com poucos trens por dia, é importante você reservar seu assento. É possível que você entre no trem e todos eles estejam reservados e você vai acabar em pé. Quase demos azar com isso, mas no fim, tudo certo. Os trens que saem da França também pedem reserva e os assentos para esse passe são limitados, logo, acabam muito rápido. Passamos por essa situação quando fomos de Paris para Bruxelas. O trem direto levaria 1:22hr, mas não reservamos com antecedência. Chegando lá estava tudo lotado e tivemos que fazer uma rota alternativa que demorou 4 horas. #fail

4.4.3. Nessa página do site do Eurail você consegue ver todos os horários de todos os trens da Europa. É ótimo já sair do Brasil com isso programado. Mas nada impede que você mude na hora, claro. Aí você também consegue ver se o trem que você vai pegar precisa de reserva ou não.

4.4.4. Chegando na estação de trem pra sua primeira viagem, você precisa achar um guichê de vendas e carimbar o passe. Ele só é válido depois que você faz isso. Os dois meses (como no meu caso) contam a partir desse dia.

4.4.5. Quando você entra no trem, você precisa anotar o dia que está viajando na primeira página (logo logo um fiscal passa para conferir e validar a sua viagem) e anotar a viagem que está fazendo no relatório do passe (dessa eu nem sabia e quase fomos multados. Sorte que alguns fiscais são bonzinhos e dão licença poética pra gringalhada, mas vai que…).

4.4.6. O fiscal passou? Tudo certo, pode curtir a viagem e apreciar a vista. De tempos em tempos ele pode passar de novo e esquecer que já te viu, mas é só mostrar o passe novamente que ele lembra quem é você 😉

4.7. Chegando ao destino. Algumas cidades tem mais de uma estação de trem. Pode ser que a central não seja a mais próxima do lugar que você vai se hospedar, então dê uma checada antes e veja qual é a mais perto para você.

 

Pronto! Acho que depois de ler todo esse testamento você está pronto pra viajar pra Europa.

Espero que tenha sido útil. Se tiverem mais alguma dúvida, deixem aí nos comentários que eu respondo!

Beijos e boa viagem!

Anúncios

2 comentários sobre “Pra Que Lado… é o Mundo: Planejando a Europa

  1. Este post foi pra mim também ❤ Hahahhaa.
    Compartilharei com meu noivo AGORA.

    PS: sem querer explorar muito, mas já explorando (zzzzz….), você bem que poderia nos contar as suas escolhas; onde ficou hospedada e tudo mais. Afinal, pelas fotos dá pra ver que sua viagem foi incrível.

    Valeu pelo post, Laura. Adorei! A pontinha de esperança acendeu! ❤ Hahahahaha!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s